7. USO DE DIFERENTES BIORREMDIADORES PARA TRATAMENTO DE EFLUENTES DE CULTIVO DE CAMARÃO

 

 

Figura 29 - Variações do pH ao longo do tempo nos diferentes tratamentos e no efluente.

 

 

Figura 30 - Variações da concentração de oxigênio dissolvido ao longo do tempo nos diferentes tratamentos e no efluente.

 

 

Figura 31 - Variação na concentração de amônia ao longo do tempo nos diferentes tratamentos e no efluente.

 

 

Figura 32 - Variação na concentração de nitrito ao longo do tempo nos diferentes tratamentos e no efluente.

 

 

Figura 33 - Variação na concentração de fosfato ao longo do tempo nos diferentes tratamentos e no efluente.

 

 

Tabela 3 - Médias (± dp) de pH, Oxigênio Dissolvido (OD), Amônia (N-AT), Nitrito (N-NO2 ), Fosfato (PO4-) e Sólidos Suspensos Totais (TSS) no Efluente e nos tratamentos Substrato Artificial Vertical, wetland, Bacia de Sedimentação e Hidropônico. Letras iguais na mesma linha indicam a não diferenciação das médias (p<0,05).

 

 

Efluente

Trat.

Aquamat

Trat.

Wetland

Trat.

Sedimento

Trat.

Hidropônico

pH

8,0 ± 0,4ª

7,9 ± 0,3a

7,4 ± 0,2b

8,0 ± 0,3ª

7,6 ± 0,2c

OD (mg/L)

7,3 ± 1,1b

6,5 ± 1,1ª

6,0 ± 0,9ª

7,3 ± 1,0b

6,5 ± 0,9ª

Amônia N-AT

0,432 ± 0,4b

0,154 ± 0,2ab

0,036 ± 0,03ª

0,060 ± 0,09ª

0,106 ± 0,13ab

Nitrito (mg/L)

0,106 ± 0,4b

0,071 ± 0,11ª

0,014 ± 0,05b

0,007 ± 0,009b

0,076 ± 0,09ª

Fosfato (mg/L)

0,130 ± 0,12ac

0,059 ± 0,06ab

0,051 ± 0,05b

0,052 ± 0,05b

0,103 ± 0,07c